“Um tremendo espetáculo”: Kant e Fichte frente à Revolução Francesa